DICAS DE CONSERVAÇÃO

 

Durante a fabricação, nossas flautas passam por rigorosas etapas de tratamento com óleos naturais próprios para instrumentos, com o propósito de proteger contra o surgimento de fungos, bactérias e acúmulo de umidade. Porém como se trata de um material orgânico devemos ter alguns cuidados para manter a limpeza e conservação, evitando a penetração da sujeira e o excesso de umidade. 

 

 

Nossa sugestão

 

  • Mantenha sua flauta sempre em local ventilado e arejado, ou seja, não guardar por longo período em capas, armários, caixas, etc.

  • Aplique periodicamente óleo natural, pois além de higienizar a flauta, também hidrata a madeira, aumentado a vida útil do instrumento.

  • Não é apropriado lavar a flauta com água.

 

 

Aplicação do óleo

 

Existem vários óleos naturais disponíveis no mercado, como óleo de tungue, óleo mineral, de amêndoas, gergelim, de sementes de uva, óleo de linhaça, etc. O importante é que seja um óleo puro.

É necessário passar óleo por dentro e por fora da flauta.

  • Na parte externa do instrumento: Pingar algumas gotas de óleo num pano macio ou esponja e esfregar suavemente (nas flautas que possuem totem, ele deve ser removido para higienização da rampa). Após a aplicação, retirar o excesso com pano seco e limpo (deixar acúmulo de óleo na rampa do totem pode afetar a sonoridade).

  • Na parte interna do instrumento 1 (câmera do sopro – entrada de ar): Encha o canal de óleo para que entre em contato com todas as fibras interna e após deixe escorrer até que seque livremente. 

  • Na parte interna do instrumento 2 (câmera de saída de ar): Prender uma bucha de pano em uma vareta, aplicar algumas gotas de óleo e passar no tubo, após deixe escorrer até que seque livremente. 

  • Os orifícios também devem ser higienizados com óleo.

  • Você pode utilizar um pincel pequeno para auxiliar a limpeza e aplicação de óleo no bocal e orifícios da flauta.

 

 

Periodicidade de aplicação do óleo

 ​

  • Em períodos de muita umidade, como o inverno, por exemplo, o ideal é que a aplicação seja realizada uma vez por mês.

  • Em períodos mais secos, aplicar a cada três meses.

  • Na parte externa da flauta e no totem, aplique óleo sempre que notar que a madeira está ressecada/esbranquiçada.

 

O interessante é que o músico possa perceber essa necessidade e não dependerá mais de um ritual pré-estabelecido.

 

 

Uma flauta nova precisa amaciar 

 

Para que estabilize com a temperatura e umidade do sopro é recomendado que toque a nova flauta diariamente. É natural que no inicio ocorra alterações na sonoridade da flauta se tocada por longo tempo, devido ao acumulo de umidade produzido pelo ar quente do sopro. Caso isso aconteça, deixe a flauta em local ventilado na posição vertical e em poucos minutos poderá ser utilizada novamente.

O mesmo cuidado de amaciar é necessário quando a flauta é muito antiga e ficou um longo período sem ser tocada.